Sobre a Escola

    ESCOLA NOVA VISÃO

    As informações sobre a empresa Escola Nova Visão Ltda, foram adquiridas mediante entrevista com as sócias, ocorrida na sede da empresa.

    ESCOLA SOSSEGO DA MAMÃE: RENASCENDO APÓS O TRAUMA DO CÉSIO 137.

    A empresa Escola Nova Visão Ltda tem sua origem relacionada à uma empresa que funcionava em Goiânia, no Setor Aeroporto, próximo ao centro de Goiânia: a Escola Maternal Carminda de Castro “O Sossego da Mamãe”. Esta era uma escola que atendia centenas de alunos, e tinha como única sócia proprietária a senhora Eli Carneiro de Castro, uma advogada que era apaixonada pela educação. Bem localizada, a empresa era promissora em crescimento, atendia a clientela do Setor Aeroporto e região circunvizinha.

    A proprietária relata que o nome da Escola foi uma homenagem a tia de seu esposo, senhora Carminda de Castro, que era uma excelente educadora. E o Sossego da Mamãe fazia referência a uma empresa idônea, onde as mães pudessem deixar seus filhos sem aflição, uma vez que era uma firma extremamente pautada na ética. O nome Sossego da Mamãe foi sugerido por uma amiga da proprietária, a senhora Tereza Petraconi.

    A Escola Maternal Carminda de Castro “O Sossego da Mamãe” foi fundada no dia 21 de dezembro de 1978. Era Inscrita no CNPJ: 01.614.353/0001-44, com a razão social Eli Carneiro de Castro. A natureza jurídica da empresa era: empresário individual - Código 2135.

    E assim a Escola Carminda de Castro “Sossego da Mamãe” ia crescendo a cada ano, com excelentes perspectivas a médio e longo prazo. A proprietária Eli estava fazendo projetos de expansão da firma quando a região onde a escola era localizada foi atingida por uma tragédia em 1987: a tragédia envolvendo o césio-137, que deixou centenas de pessoas mortas, contaminadas pelo elemento, e outras tantas com sequelas irreversíveis.

    Segundo a Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) no âmbito radioativo, o Césio 137 só não foi maior que o acidente na usina nuclear de Chernobyl, em 1986, na Ucrânia. O incidente teve início depois que dois jovens catadores de papel encontraram e abriram um aparelho contendo o elemento radioativo. A peça foi achada em um prédio abandonado, onde funcionava uma clínica desativada. (GLOBO, 2013).

    A tragédia começou quando dois jovens catadores de materiais recicláveis abrem um aparelho de radioterapia em um prédio público abandonado, no dia 13 de setembro de 1987, no Centro de Goiânia. Eles pensavam em retirar o chumbo e o metal para vender e ignoravam que dentro do equipamento havia uma cápsula contendo césio-137, um metal radioativo. (GLOBO, 2013).

    Depois de cinco dias, o equipamento foi vendido para Devair Alves Ferreira, dono de um ferro-velho localizado no Setor Aeroporto, que ficava localizado bem próximo a escola. Neste local, a cápsula foi aberta e, à noite, Devair constatou que o material tinha um brilho azul intenso e levou o material para dentro de casa. O césio fez várias vítimas, inclusive uma menina de 6 anos, Leide das Neves, que foi a primeira vítima fatal do acidente radiológico. (GLOBO, 2013).

    Por ser localizada a poucos metros do local do acidente o prédio da Escola foi interditado por um longo período. Quando foi reaberto os pais foram pedindo transferência, por medo de contaminação. Pois já se encontrava no final do ano letivo. E assim a proprietária decidiu fechar a firma e se mudar para a cidade de Goianira, onde a família possuía uma chácara.

    No mês de fevereiro de ano de 1988, já morando em Goianira a senhora Eli Carneiro de Castro, que tinha um filho de seis anos, resolver reativar a firma para ter uma pequena empresa onde pelo menos pudesse oferecer a seu filho uma educação de qualidade. E assim ela abriu uma turma de Alfabetização. A escola iniciou com seis alunos: seu filho e mais cinco crianças de pessoas conhecidas, que sabiam da história e da competência do trabalho da Sra Eli. No final do ano letivo a Escola contava com dezoito alunos.

    O primeiro prédio da empresa Escola Carminda de Castro Sossego da Mamãe em Goianira era um pequeno barracão, alugado, situado na Avenida José Rodrigues Naves.

    A Escola Nova Visão foi fundada em Goianira no ano de 1988 por Eli Carneiro de Castro. Seu primeiro prédio era um pequeno barracão, alugado, situado na Avenida José Rodrigues Naves. A Escola iniciou-se com uma única turma de 1ª série do Ensino Fundamental de 8 anos, que tinha apenas seis alunos. Devido à qualidade de Ensino esta turma terminou o ano com dezoito alunos.

    Em 1990, a empresária Eli Carneiro construiu a sede própria da escola. Um prédio que contava com três salas de aula, uma diretoria e três banheiros. Em 1992, adoecida por um câncer de mama, a empresária colocou sua escola a venda.

    Nesta época as senhoras Elisabeth Maria de Fátima Borges e sua irmã Ersa Maria de Luz Moreira Silva estavam com um projeto de montar uma empresa no ramo educacional: uma escola particular. E estavam fazendo pesquisas em várias cidades próximas a Itauçu, como: Uruana, Taquaral de Goiás e Itaguaru. Em meados de 1992 a senhora Elisabeth veio pela primeira vez na cidade de Goianira visitar sua prima, a senhora Elza Maria Moreira Santos, recém casada. Durante a visita sua prima lhe falou de uma escola que estava à venda na cidade. Então começaram-se as negociações e o negócio foi fechado em novembro de 1992. Em 1993 novas proprietárias assumem: Leusa Alves de Moura Silva, Elisabeth Maria de Fátima Borges, Elza Maria Moreira Santos e Ersa Maria de Luz Moreira. Em 1998 a escola ganha nova sede situada na Avenida C, quadra 30 lote 01, Setor Padre Pelágio, em uma região periférica em função de sua distância do centro da cidade.

    O contrato social da empresa mostra que o capital social, na época da compra, foi de Cr$ 2.000.00,00 (dois milhões de cruzeiros). Este valor foi dividido em 200.000 (duzentas mil cotas), no valor de Cr$ 10,00 (dez cruzeiros) cada uma. Totalizando 50.000 quotas para cada uma das quatro sócias, o que era equivalente a Cr$ 500.000,00.

    A cláusula 6ª do Contrato Social mostra que a duração da sociedade será por tempo indeterminado. E que se iniciou no dia 01 de fevereiro de 1993.

    A cláusula 7ª versa sobre a gerência da sociedade. E reza que a mesma será exercida por todas as sócias, em conjunto. E que representarão a sociedade ativa e passiva, judicialmente e extrajudicialmente.

    Após a venda a sociedade adotou o nome de Escola Nova Visão Ltda, e manteve o nome de fantasia Escola Sossego da Mamãe, até o ano de 2000, em homenagem a fundadora Sra Eli Carneiro. Em fevereiro de 2000 a Escola passou ser denominada Escola Nova Visão.

    A empresa Escola Nova Visão, possui uma área total de 497,50 m². Em 2007 foi feita uma reforma em que as salas ficaram distribuídas da seguinte forma: 08 salas de aula, sendo que 03 delas no piso superior, 01 sala dos professores e cozinha, 01 biblioteca, 01 secretaria, 01 diretoria/coordenação, 01 banheiro para direção e funcionários, 02 banheiros femininos, 02 banheiros masculinos, 01 banheiro para Educação Infantil, 01 almoxarifado/depósito, área coberta em toda a extensão das salas e 167m² de pátio coberto. O pátio conta com um parquinho que é montado durante a recreação das crianças.

    A construção do prédio foi feita por meio de alvenaria e coberta por telha plan. Parte do pátio é coberto por uma estrutura de metalon coberto com telha Eternit. O piso das salas de aula, corredor e banheiros são de granitina, exceto de uma sala de aula que é revestida de cerâmica. O pátio bem como a área externa da escola é revestido de cimento rústico, pintado de verde. O limite da escola é feito por um muro de alvenaria. Portão eletrônico com câmara de segurança e cerca elétrica.

    A escola funciona em dois turnos, matutino e vespertino, e oferece as seguintes modalidades: Educação Infantil e Ensino Fundamental de 9 anos.

    A Escola Nova Visão, situada na Avenida C, Quadra 30, Lote 01, Setor Padre Pelágio em Goianira, Goiás, da Rede Privada, com Autorização de Funcionamento da Educação Infantil e Ensino Fundamental de 1º ao 9º ano pela Resolução do Conselho Estadual de Educação nº 219/92 e renovação nº 013/2017 (2017/2019).

     

    REFERÊNCIAS

    ESCOLA NOVA VISÃO. Contrato Social. Goianira: Escola Nova Visão, 1993.

    GLOBO. Maior acidente radiológico do mundo, césio-137 completa 26 anos. Goiânia: G1 2013. Disponível em: http://g1.globo.com/goias/noticia/2013/09/maior-acidente-radiologico-do-mundo-cesio-137-completa-26-anos.html. Acesso em: 22 de set 2017.